Bolo de coco e cenoura

 

Minha irmã caçula me deu uma bronca por causa do post sobre o pavê de banana. Ela disse que eu fui muito ríspida com meus leitores. Desde então me sinto culpada. Essa irmã tem o dom de me fazer sentir culpada, mas na maior parte do tempo isso é uma coisa boa. Ela me faz refletir sobre meus atos e palavras, o que me ajuda a evoluir e a me tornar uma pessoa melhor. O problema é que ela também é… ríspida. Parece que a rispidez é algo que todos nós herdamos na  família.

Açúcar pra mim é uma droga (no sentido literal). Não tem nutriente nenhum, causa inúmeras doenças e cria uma enorme dependência. Um dia explicarei, com todos os pormenores, porque acho que açúcar é um demônio, mas isso terá que esperar um pouco. Hoje, pra tentar me desculpar por ter sido tão dura com os dependentes amantes de açúcar, vou publicar mais uma receita doce e vou deixar meus leitores livres pra escolher a quantidade de açúcar que quiserem usar. ½ x, ¾ x, 1x ou até mais, você decide. Prometo não dizer absolutamente nada. E se você fizer seu bolo super doce e me oferecer um pedaço, juro que vou dar uma mordida e fazer “huuuum”(e não vou esconder o resto da fatia embaixo do tapete quando você não estiver olhando).

Quando crio receitas começo escolhendo uma base, normalmente uma receita que vi em um livro, revista ou site, e modifico de acordo com meus gostos e vontades. Esse bolo foi uma das poucas vezes que fui misturando ingredientes sem ter uma receita pra me guiar. Sempre cozinho assim quando preparo pratos salgados, mas isso é uma coisa arriscada quando se trata de bolos. Enquanto misturava a massa, vi o bicarbonato reagir com o suco de limão e tudo se transformar em uma espuma de coco e pensei: “Fiz uma bomba e ela vai explodir no forno”. Tínhamos sido convidadas pra jantar na casa de amigos e o bolo era a sobremesa que eu tinha prometido levar. Não dava mais tempo de preparar outra coisa então coloquei o bolo no forno e fiquei torcendo pra que o calor transformasse aquela coisa estranha  em algo comestível. E deu certo! Meus amigos adoraram o bolo e repeti a receita dezenas de vezes desde então.

Esse bolo é aerado, úmido e intensamente perfumado com coco. Acha a idéia de combinar coco e cenoura estranha? Nada tema! A cenoura entrou na receita pra aumentar a quantidade de fibra, e acrescentar um toque de doce natural, mas a verdade é que o gosto desaparece completamente. Além do sabor maravilhoso, a textura desse bolo é super delicada e se desfaz na boca. Com uma xícara de café fresquinho, é a melhor desculpa pra interromper suas atividades verspertinas e curtir um delicioso lanchinho.

Antes de partir pra receita, gostaria de fazer um anúncio. O site natalense “Óbvio e Atual”  fez uma matéria sobre meu trabalho na Palestina. Quem estiver curioso pra saber o que faço quando não estou cozinhando é só clicar aqui.

 

Bolo de coco e cenoura

Se não encontrar amêndoas em pó, triture amêndoas inteiras no liquidificador até atingir a textura de uma areia fina. Tenha em mente que esse bolo é leve e delicado, bem diferente dos bolos de coco ou cenoura tradicionais. Quando faço o bolo aqui em casa, uso somente ½ x de açúcar, pois detesto bolos doces demais. Com 3/4x você conseguirá um resultado mais docinho, mas ainda delicado. Pra que a doçura do bolo se aproxime mais dos bolos convencionais aumente essa quantidade pra 1x ou mais, dependendo do seu gosto.

1/2x, 3/4x ou 1x de açúcar demerara (dependendo do seu gosto)

200ml de leite de coco

3/4x de farinha de trigo

3/4x de amêndoas em pó

1cc de fermento

1/2cc rasa de bicarbonato

raspas de 1 limão

1/4x de suco de limão

1x de coco ralado (seco)

1x de cenoura ralada

Aqueça o forno em temperatura média. Esquente o leite de coco em fogo baixo. Quando estiver bem quente (não deixe ferver), despeje o coco ralado, cubra e deixe hidratar por meia hora. Misture os ingredientes secos: farinha, amêndoas em pó, fermento, bicarbonato e açúcar. À parte misture os ingredientes molhados: coco hidratado frio (com o leite de coco), cenoura ralada, suco e raspas de limão. Despeje os ingredientes secos sobre os molhados e mexa delicadamente com um batedor manual (“fouet”) até tudo ficar bem misturado. Não bata a massa, misture com movimentos suaves.  A massa terá uma conscistência aerada e leve, quase como uma espuma. Despeje a massa em uma forma pequena e rasa untada e enfarinhada e coloque no forno.  Não indico o tempo que você deve deixar o bolo no forno porque dependendo do forno e da forma usada, esse tempo variar muito. Verifique se o bolo depois de 30 minutos e veja se precisa de mais um tempinho no forno. Cuidado pra não deixar cozinhar demais, senão o bolo fica seco (o bolo da foto ficou ligeiramente tostado). Quando estiver dourado e passar no teste do palito, o bolo está pronto.  Deixe esfriar completamente antes de degustar. Sirva com café ou chá.

Anúncios