Sopa de espinafre e batata.

Sopa de espinafre e batata.

Essa semana não foi das mais fáceis pra mim. Não consegui imprimir o livro de receitas do projeto a tempo (mil e um problemas técnicos) e como viajo depois de amanhã, isso significa que o livro só verá o dia em janeiro. Vamos perder a oportunidade de vender o livro durante a única época do ano em que Belém é invadida pelos turistas: o natal. Sei que fiz tudo que estava ao meu alcance, mas não consegui não ficar triste e estou com um gostinho de decepção na boca.

A correria dos últimos dias (finalização do livro, preparativos pra viagem e encontros com amigos pra desejar um feliz natal antes de partir) e um sistema imunológico que não está no melhor da sua forma (culpa do estresse e das poucas horas de sono das últimas semanas) fez meu estômago gritar “Comida nutritiva e leve, pelas caridades!” Em períodos de estresse, quando sinto que meu corpo está fragilizado, tento compensar o desgaste ingerindo alimentos super ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes, mas ao mesmo tempo de digestão fácil, pois não quero dar mais trabalho pro meu corpo cansado.

Vou confessar algo que talvez surpreenda meus leitores. Enquanto Anne estava em Gaza e eu arrancava os cabelos criando o livro pro projeto, ao mesmo tempo em que tentava desesperadamente não me desesperar, acabei deixando o cansaço me vencer e me alimentei muito mal. Passei dias e mais dias comendo só essa papa de aveia (o que me salvou, pois era a refeição mais nutritiva do dia), pão integral com hummus e mexericas. Sei que poderia ter sido pior (parece que gente que come biscoito recheado com refrigerante em períodos de estresse…), mas cheguei ao cúmulo de comprar, pela primeira vez em anos, cereal de caixa. Daquela marca demoníaca! Com açúcar!! Foi o meu fundo do poço gastronômico/nutritivo e não tenho orgulho nenhum disso. (Pausa pra baixar a cabeça com vergonha.)

Então agora é mais importante do que nunca reabastecer meu corpo com comida nutritiva, pois não quero passar as férias doente (já arrasto uma quase gripe desde o final de novembro).  Mas, como expliquei mais acima, essa semana está sendo uma correria só, logo a comida que sai da minha cozinha tem que ficar pronta em pouco tempo, além de ser rica em nutrientes e de fácil digestão, claro. Tarefa impossível?  Me dou conta que é justamente aqui que nos deixamos seduzir por comida nada nutritiva, mas que já vem pronta (hum… como a caixa de cereais da marca demoníaca). Mas com um mínimo de preparação e os ingredientes certos na geladeira, o problema está resolvido. Alguns exemplos do que passou pelo meu estômago nos últimos dias: suco verde, feijão (cozinhei uma quantidade grande e fui usando durante a semana), legumes salteados ou assados (brócolis, couve-flor, cenoura…), a super papa, sopa de feijão e beterraba, essa salada de lentilha, limão espremido com água (ótimo pra limpar o organismo), chia, castanha do Pará (rica em selênio, um poderoso antioxidante) e muitas folhas verdes (espinafre, acelga verde, folha de rabanete…).

Falando em folhas verdes, ontem à noite eu estava querendo um jantar ultra leve e cheio de espinafre. Nasceu então essa sopa. Durante o inverno, quando é época de legumes folhosos, eu poderia comer espinafre todos os dias sem nunca me cansar. A sopa ficou pronta em menos de meia hora e era exatamente o que o meu corpo estava precisando. Ela é extremamente simples, mas é saborosa e alimenta sem pesar no estômago. Receitas humildes, rústicas, saborosas e práticas são as minhas preferidas.

Agora preciso continuar os preparativos da viagem. Na próxima vez que aparecer por aqui estarei em outro continente. Até lá estarei comendo muitas folhas, oleaginosas, leguminosas, tomando limão espremido com água e cobrindo os meus ouvidos se a caixa de cereal demoníaca ousar chamar o meu nome de novo.

sopa espinafre batata 2

 Sopa de espinafre e batata

Se quiser aumentar a quantidade de proteína dessa receita junte uma xícara de feijão branco ou grão de bico cozido (no momento em que colocar o espinafre na panela).

1 cebola grande, picadinha

4 dentes  de alho, ralados/amassados

2 tomates, picados

2 batatas grandes, cortadas em cubos médios

300g de espinafre, picado

1 caldo de legumes (de preferência sem conservantes)*

Sal e pimenta do reino a gosto

1cs de azeite

Azeite e limão pra servir

Refogue a cebola em 1cs de azeite até ficar dourada. Junte o alho e refogue mais 30 segundos. Junte o tomate, a batata, o cubo de caldo de legumes e 750 ml de água. Deixe cozinhar, coberto, até a batata começar a se desfazer. Use as costas de uma concha de sopa pra amassar ligeiramente uma parte das batatas. O objetivo não é fazer um purê e sim engrossar um pouco o caldo, então cuidado pra não amassar demais. Junte o espinafre e cozinhe mais alguns minutos, até ele amolecer. Tempere com pimenta do reino, prove e corrija o sal. No momento de servir, regue cada porção com azeite e um pouco de suco de limão, se gostar. Rende duas porções generosas.

*Pode ser substituído por 750 ml de caldo de legumes caseiro.

 

Anúncios