Arquivos para posts com tag: culinaria asiatica

recheio

Quando eu morava em Paris costuma ir sempre ao restaurante chinês da minha rua, que preparava deliciosos rolinhos primavera com papel de arroz, broto de soja e outros vegetais. Na primeira vez que vi os rolinhos achei engraçado, pois no Brasil eu só conhecia os rolinhos primavera fritos. Mas quando provei a versão com papel de arroz achei bem mais saboroso do que a versão frita. Depois de ter me tornado vegana tive que dizer adeus aos rolinhos, pois todos os que vi nos restaurantes chineses tinham camarão. Então decidi que tinha que fazer os meus próprios rolinhos em casa.

Levei anos pra realizar esse projeto, principalmente porque nunca tinha achado folhas de papel de arroz natural o suficiente pro meu gosto. As que cruzaram o meu caminho tinham ingredientes duvidosos, então acabei deixando a ideia pra lá. Até que no último fim de semana encontrei papel de arroz com uma lista de ingredientes mais que limpa: arroz, água e sal. Era exatamente o que eu vinha procurando e dessa vez ia poder matar a saudade dos rolinhos, que eu não comia há mais de cinco anos atrás.

papel de arroz

Usei os vegetais que encontrei na geladeira (gostaria de ter usado broto de soja também, mas eles são muito difíceis de encontrar por aqui), troquei o camarão por tofu e deixei o macarrão de arroz, que sempre aparece nesses rolinhos, de fora, pois estava com vontade de fazer uma versão ultra leve e crocante, só com legumes. O resultado, apesar de diferente da versão original, não decepcionou.

Não deixe a longa lista de ingredientes te assustar: eles são simples e fáceis de encontrar (com exceção do tofu pra alguns de vocês). E o preparo também é simples e não exige grandes habilidades culinárias. Bem mais simples do que fazer maki, por exemplo.

 rolinho primavera com papel de arroz

Rolinho primavera com papel de arroz

1 pimentão vermelho pequeno

1 pepino médio

1 cenoura pequena

1/2x de repolho roxo picado

1/2x de abacate, em fatias

1/3x de cebolinha verde picada (a parte branca e um pouco do verde)

20 folhas de hortelã

Algumas folhas de alface

100g de tofu firme

1cs de óleo de gergelim (ou azeite)

1cs de shoyu

10 folhas de papel de arroz

Molho

2cs de shoyu

2cs de suco de limão

1cs de vinagre de arroz (ou de maçã)

2cs de adoçante natural (usei xarope de bordo, mas xarope de agave, melado ou açúcar mascavo também funcionam)

Molho de pimenta a gosto (opcional)

Corte o tofu em cubos pequenos (você vai precisar de pelo menos 20 cubos).  Aqueça o óleo de gergelim e doure os cubos de tofu. Quando estiver dourado de dois lados tempere com 1cs de shoyo, desligue o fogo e reserve. Prepare os vegetais. Corte o pimentão, pepino e cenoura em fatias finíssimas (você pode ralar a cenoura no ralo grosso pra facilitar o trabalho). Pique o repolho e fatie o abacate. Quando todos os ingredientes estiverem prontos comece a fazer os rolinhos.

pepino

Encha uma saladeira (grande o suficiente pra caber a folha de papel de arroz) com água morna. Mergulhe uma folha de papel de arroz na água e deixe escorrer o excesso de água. A folha ainda estará firme, mas não se preocupe, ela vai continuar amolecendo. Coloque a folha sobre a superfície onde você fará os rolinhos e espere 15-20 segundos. Comece a colocar o recheio sobre a folha e quando você tiver terminado essa operação a folha estará mole o suficiente e pronta pra ser enrolada. Se sentir que o papel de arroz ainda não amoleceu completamente, basta espera mais alguns segundos (não precisa mergulhar na água novamente). Aqui vai um passo-a-passo visual do processo:

rolinho1rolinho 2rolinho3rolinho4

Coloque os ingredientes nessa ordem: dois cubos de tofu, um pedaço de alface, pepino, pimentão, cenoura, repolho, abacate, cebolinha e duas folhas de hortelã. Cuidado pra não colocar recheio demais, senão será difícil fazer os rolinhos. Depois é só enrolar como mostram as fotos, fazendo uma ligeira pressão pra manter o recheio unido. Não se preocupe se seus rolinhos não ficarem perfeitos no início. Assim como na preparação de makis, é preciso prática pra conseguir rolinhos bonitos. Repita a operação com as outras 9 folhas de papel de arroz.

Misture todos os ingredientes do molho e sirva acompanhando os rolinhos. Se você estiver usando açúcar no molho, é melhor prepara-lo antes de começar a fazer os rolinhos, pra que ele tenha tempo de dissolver completamente. Rende 10 rolinhos e molho suficiente pra acompanha-los.

rolinhos papel de arroz

Anúncios

Está sendo difícil, muito difícil voltar ao trabalho depois das férias. Continuo pensando na paisagem da foto acima. Será que um dia vou ter um jardim desses? A piscina eu dispenso, só quero as árvores frondosas, a sombra que elas oferecem, um matinho baixo onde eu possa me deitar, um passarinho aqui e outro acolá… Confesso que, embora adore minha vida aqui na Palestina (o que sempre surpreende as pessoas), sinto falta do verde, dos espaços ao ar livre, dos parques e do ar fresco da França.

E das deliciosas frutinhas vermelhas. E do maravilhoso pão, principalmente as baguetes “au levain” com muitas sementinhas. E dos lanches de tardezinha. Especialmente quando tem torta de maçã vegana, preparada por Marie, a namorada do meu sogro. Ela adaptou sua receita pra que eu e Anne pudéssemos comer. Na França tem massa de torta (folhada ou não)  pronta em todos os supermercados, umas com manteiga e outras com óleo, então fica fácil preparar sobremesas por lá. Aqui vai a receita de Marie: cubra uma massa folhada com uma camada fina de compota de maçã (ela faz a compota em casa e não coloca açúcar, exatamente como eu), depois disponha fatias finas de maçã sobre a compota. Asse em forno médio até ficar dourada, polvilhe (na saída do forno) com açúcar demerara e canela em pó (a canela foi sugestão minha) e sirva morna ou em temperatura ambiente. Mais simples e deliciosa impossível.

Só tem uma coisa melhor que a torta de maçã de Marie: essa salada asiática. Fiz pela primeira vez dois anos atrás, quando o irmão de Anne se casou (na igreja). A família toda se reuniu pra ocasião, o tempo estava quente e ensolarado (longe do pseudo-verão desse ano) e fizemos todas as refeições ao ar livre, do café da manhã ao jantar, passando pelo lanche. A salada foi um enorme sucesso e minha cuncunhada pediu pra eu repetir a dose dois dias depois, dizendo que esse seria seu presente de casamento. Desde então virou uma tradição: sempre que passo pela casa do meu sogro preparo essa salada. A família inteira adora e é um dos primeiros pratos que pedem pra eu fazer quando chego lá.

A receita foi inspirada de uma que achei na net. Eu chamo de salada asiática porque ela tem os sabores que associo com esse tipo de culinária, mas não é um prato tradicional de algum país. Não me lembro bem da receita original, mas acho que não mudei muita coisa. Infelizmente a foto abaixo não faz juz à deliciosidade da salada, então terei que convencê-los com palavras. A textura mistura crocante e macio, o sabor é complexo, super intenso mas ao mesmo tempo fresco, tudo deliciosamente harmonioso. A combinação de ingredientes pode parecer estranha pra quem não é muito íntimo da cozinha asiática, mas já vi várias pessoas colocar um pouquinho no prato, só pra experimentar (provavelmente pensando: “O que danado é isso?) e depois voltar rapidinho pra encher o prato. Cada vez que preparo essa salada aumento as quantidades e independente dos outros pratos servidos durante o almoço/jantar, ela é sempre a primeira a desaparecer da mesa.

Salada asiática

É importante deixar a salada marinar na geladeira um pouco antes de servir, assim os sabores ficam ainda mais intensos. Óleo de gergelim não é um ingrediente vendido em todos os lugares, mas o sabor é tão especial que vale a pena sair à procura dele na sua cidade. Por ter um sabor forte, use em quantidades modestas. Essa receita é extremamente simples, o único trabalho aqui é cortar todos os legumes exatamente como indicado. Isso é muito importante pra que a salada tenha uma textura agrádavel, o que faz muita diferença no sabor.

1x de macarrão chinês (do tipo usado pra fazer yakisoba) cozido e frio (regue com um fio de azeite pra ele não grudar enquanto esfria)

1x de repolho em tirinhas bem finas

1x de broto de soja

1x de manga em cubinhos

1/2x de cebolinha nova (a parte branca) picada

1/2x de pimentão vermelho em tiras finas

1/2x de pimentão verde em tiras finas

1 maço (pequeno) de coentro picado

2cs de gergelim tostado, mais pra polvilhar

Molho:

2cs de azeite

2cs de óleo de gergelim

5cs de vinagre de arroz (ou de sidra)

1cs de gengibre fresco ralado

2cs de shoyo

1cs (rasa) de açúcar mascavo

suco de ½ limão

Misture os ingredientes da salada. À parte, misture os ingredientes do molho, mexendo bem pra dissolver o açúcar. Despeje o molho sobre a salada, misture bem e deixe descansar (bem coberta) 1 hora na geladeira antes de servir. Polvilhe um pouco mais de gergelim antes de servir. Rende de 4 à 6 porções.

Esse é meu repolho preferido, mas você pode usar qualquer tipo.